Notícias sobre Indaiatuba e Região com Kleber Patricio

Inscreva seu e-mail e participe de nossa Newsletter para receber todas as novidades

Prefeitura de Indaiatuba realiza audiência do plano de mobilidade urbana no dia 07/04

Indaiatuba, por Kleber Patricio

Foto: Arquivo – RIC|PMI.

A Prefeitura de Indaiatuba promove no dia 7 de abril, às 17h, a segunda audiência pública do Plano Diretor Municipal de Mobilidade Urbana Sustentável – Pdmus. A audiência acontecerá no Auditório do Paço Municipal com a presença do prefeito Nilson Gaspar (PMDB) e o objetivo é apresentar aos cidadãos as principais diretrizes e as ações recomendas para o Plano.

O Pdmus de Indaiatuba começou a ser elaborado em 2015 com o levantamento de dados, diagnósticos e formulação de diretrizes associadas aos temas principais: sistema viário, trânsito, transporte coletivo, transporte cicloviário, mobilidade a pé e mobilidade na área central.

Quanto às diretrizes do sistema viário, o Plano considerou a cidade dividida em três regiões: zona de expansão, zona em consolidação e zona consolidada. A primeira se refere às regiões do Parque Campo Bonito, do Pimenta e região Central; a segunda engloba principalmente periféricas que incluem as chácaras e a terceira, a zona consolidada, inclui a região central, parte do Jardim Morada do Sol e parte do Distrito Industrial.

Para o sistema viário da zona consolidada, as diretrizes estabelecidas no Plano indicam ações pontuais de âmbito local com o objetivo de aliviar gargalos de tráfego e propõe estudos funcionais para identificar projetos de adequação dos cruzamentos do Parque Ecológico. Também são propostas análises funcionais dos eixos viários transversais à rodovia SP-075, com destaque para uma nova transposição sobre a rodovia seguindo a diretriz da Estrada General, dando acesso direto ao Distrito Industrial.

Na região definida como zona em consolidação, as diretrizes para o sistema viário estabelecidas no plano visam complementar e proporcionar conectividade na malha viária.

Para o sistema viário da zona de expansão urbana, as diretrizes estabelecem inserções estruturais de eixos viários que visam proporcionar estruturação para horizontes futuros de ocupação. Neste caso específico, foram identificados os principais vetores de expansão urbana e para cada vetor foi definida uma diretriz viária estrutural.

Já a análise dos aspectos de trânsito da cidade identificou que não há problemas relevantes associados a congestionamentos de tráfego. Mesmo assim, foram apresentadas propostas com base no contexto de gestão de tráfego, a implantação de medidas de controle de acidentes, a implantação de um Programa Permanente de Redução de Acidentes, melhoria das condições de sinalização das vias e implantação de novas ferramentas de gestão.

No que se refere ao transporte coletivo, o diagnóstico do setor indicou que o sistema municipal, composto por 25 linhas e frota de 59 veículos, apresenta baixa utilização com participação da ordem de apenas 12% das viagens motorizadas. Com o objetivo de melhorar esse quadro, o Pdmus apresenta proposta de reestruturação da rede de linhas de ônibus municipais, de modo a proporcionar maior confiabilidade a partir da oferta de maiores frequências de atendimento obtidas pela concentração dos itinerários das linhas, além de medidas pontuais de relocação de terminais de ônibus.

A reestruturação proposta resultou em uma rede de 27, linhas classificadas de acordo com uma nova tipologia proposta, sendo 6 linhas troncais, 14 linhas radiais, duas linhas diametrais, duas linhas perimetrais e três linhas circulares.

Quanto ao transporte cicloviário, o Pdmus apresenta uma proposta de ampliação da rede de ciclovias e ciclofaixas, com a construção de mais 40 km de vias cicláveis exclusivas novas, além de adequações na infraestrutura existente. Esse conjunto de vias cicláveis propostas no Pmdus, somado aos 23 Km de vias existentes, resultaria em uma rede de 63 km.

Para a mobilidade a pé, a proposta é centrada em um programa de recuperação de calçadas, uma vez que o passeio público é o fator de maior influência sobre a mobilidade a pé.

Para a mobilidade na área central, o conceito geral da proposta visa reduzir e controlar a circulação dos modos motorizados a fim de priorizar os modos não motorizados, sobretudo a pé, na área de maior concentração de atividades comerciais da cidade. A chamada Zona Especial de Circulação – Centro é um projeto específico para a área central, mas que pode servir de modelo para a aplicação dos mesmos conceitos em outras áreas de centralidade do município.

O Plano Diretor de Mobilidade Urbana Sustentável de Indaiatuba atende aos requisitos da Lei de Mobilidade Urbana, Lei Federal 12.587/2012, que estabelece a Política Nacional de Mobilidade Urbana.

O estudo foi elaborado pela Oficina Engenheiros Consultores Associados, seguindo a metodologia sugerida pela Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades. O trabalho da consultoria foi acompanhado pela administração municipal por meio de uma comissão formada por integrantes das secretarias municipais de Administração, Planejamento Urbano e Engenharia, Obras e Vias Públicas, Desenvolvimento, Segurança Pública, Urbanismo e Meio Ambiente e Habitação.

Entre as orientações para a elaboração do Plano estava a vinculação do mesmo ao Plano Diretor Municipal, além da análise e proposição de diretrizes, ações e projetos para ampliação da mobilidade da população em condições adequadas e qualificadas; reorganização da rede de transporte coletivo, com especial atenção para as questões de integração interna a este modo de transporte e dele com os demais modos.

Em abril de 2016 foi realizada a primeira audiência para apresentação do PDMU – Fase de Diagnóstico e Formulação de Diretrizes. Na ocasião, foram abertos canais de comunicação para que a população pudesse apresentar sugestões.

Serviço:

Audiência Pública de acompanhamento do Plano Diretor de Mobilidade Urbana Sustentável de Indaiatuba – Fase diretrizes e as ações recomendadas

Local: Auditório da Prefeitura

Data: 7 de abril

Horário: a partir das 17h

Programação:

Das 17h às 17h30 – Inscrições

Das 17h30 às 17h40 – Abertura pela autoridade municipal

Das 17h40 às 18h40 – Apresentação das diretrizes e ações e recomendas para o Pdmus

Das 18h40 às 19h10 – Abertura para solicitação de esclarecimentos aos interessados

Às 19h10 – Encerramento.

Pessoas com deficiência visual participarão da Trilha da Integração e Inclusão

Indaiatuba, por Kleber Patricio

Convite foi formulado em reunião realizada na Câmara Municipal. Foto: divulgação.

Pessoas com deficiência visual participarão da Trilha da Integração e Inclusão, que acontecerá no próximo dia 1º de abril. O convite partiu do Sr. Wagner Selegrin, do Jeep Clube de Indaiatuba, na ocasião do encontro das PCDVS que aconteceu no Plenarinho da Câmara Municipal em 14 de fevereiro, promovido pela ADVI e OSC Gabriel, que teve como tema “mobilidade e orientação”.

Será mais uma oportunidade de tornar possível a integração destas pessoas na sociedade. Em Indaiatuba, aproximadamente 2% da população tem problemas de visão. Dados extraoficiais apontam que mais de duas mil pessoas têm deficiência visual; dessas, 450 são totalmente cegas. Em 2016, a ADVI – Amigos dos Deficientes Visuais de Indaiatuba celebraram a data com a Semana da Pessoa com Deficiência Visual. Foram dois dias de atividades e discussões sobre as necessidades e alternativas que uma pessoa com deficiência visual pode ter. No dia 1º de abril, será realizada a Trilha da Integração e Inclusão, que reunirá trilheiros, jipeiros, motociclistas, ciclistas, grupos de caminhada, entidades sociais e a comunidade, visando apenas um objetivo: viabilizar a inclusão de pessoas com deficiência. O encontro está programado para ocorrer a partir das 8h, no Pavilhão da Viber em Indaiatuba/SP, com diversas atividades ao longo de todo o dia. Logo pela manhã, para quem não quiser participar da trilha, já estará aberta para visitação a exposição de canhões e viaturas do Exército e do Corpo de Bombeiros, carros antigos do Clube do Fusca e Opalas e mostra de Jipes. Outras atividades que acontecerão no local são apresentação do Grupo de Operações com Cães da Guarda Civil de Indaiatuba, basquete com cadeira de rodas promovido pelo Gaadin (Grupo de Ajuda dos Amigos Deficientes de Indaiatuba) e parede de escalada com o Grupo Escoteiros Indaiá. A OSC Gabriel e a ADVI estarão presentes em um estande, orientando as pessoas interessadas sobre o tema e também com o projeto Sangue Cidadão, um banco virtual de doadores de sangue que tem a proposta de atender campanhas e solicitações emergenciais de doação de sangue, projeto criado em conjunto com o Rotary Club de Indaiatuba.

Serviço:

Trilha da Integração e Inclusão

Sábado dia 1º de abril a partir das 8 horas

Pavilhão da Viber Indaiatuba – R. Goiás – Cidade Nova II, Indaiatuba/SP

Visite: www.facebook.com/ADVIIndaiatuba/

Mais informações pelo telefone (19) 3801-2047 ou WhatsApp (19) 9 8700-0466.

Sabores da Terra resgata memórias e sabores nos trilhos da Maria Fumaça

Jaguariúna, por Kleber Patricio

Crédito da foto: Arian Carneiro de Mendonça.

Quanto tempo dura uma tradição? A resposta mais adequada é: “pelo tempo que for preservada”. Foi a partir deste princípio que o Festival Gastronômico Itinerante Sabores da Terra, que ocorre atualmente nas cidades de Jaguariúna e Holambra, promoveu no último sábado (25) um passeio na Maria Fumaça que cumpre o trecho turístico entre Campinas e Jaguariúna.

A grande atração do evento foi o almoço servido na Estação Carlos Gomes, que teve como prato principal porchettas finalizadas na fornalha da locomotiva a vapor. A iniciativa resgatou um hábito criado há 40 anos por funcionários da ferrovia Mogiana de assar porcos aproveitando o calor gerado pela alimentação da caldeira do trem.

O passeio foi proporcionado pela Elo Produções, idealizadora do Festival, com o patrocínio da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), Vodka Kadov e Castelo Alimentos. Os apoios foram da Lindoya Verão, Cervejaria Landel, Art & Festas Santa Cruz, Calusne Farms e Assaí Jazz. Participaram do evento cerca de 60 convidados, entre jornalistas, chefs de cozinha, donos de restaurantes e formadores de opinião.

Foto: Arian Carneiro de Mendonça.

O responsável pelo almoço foi o chef Erick Alsaro, do restaurante Duo Bruschetteria & Bottega, de Campinas, que assou previamente as porchettas e depois as pururucou na fornalha da Maria Fumaça. O ritual de preparação da carne encantou os convidados, que fizeram fila para poder fotografar o procedimento. Alsaro contou com o auxílio do coordenador e dos alunos do curso de Gastronomia da Faculdade de Jaguariúna (FAJ), que patrocinou a festa de abertura do festival. “Foi uma experiência incrível”, declarou Alsaro.

Além do almoço, os convidados tiveram a oportunidade de conhecer diversos aspectos relacionados à história da ferrovia no Brasil, mais especificamente na região de Campinas. O atual gestor da ABPF na região, Vanderlei Silva e o sócio fundador número 2 da associação, Juarez Spaletta, contaram histórias sobre o período áureo do transporte ferroviário. Segundo Spaletta, a ideia de assar o porco na fornalha da Maria Fumaça partiu de um funcionário da Mogiana. “Como os trabalhadores pernoitavam na estação e esta ficava longe de tudo, ele trouxe o animal já temperado para garantir a refeição do grupo”, relatou.

Conforme o fundador da ABPF, não há notícias de que o procedimento tenha sido repetido nos últimos 40 anos. “Esta é a primeira vez, e estamos muito felizes pelo resgate dessa tradição”, afirmou. A organização do Sabores da Terra está preparando outros eventos semelhantes, que serão abertos ao público, por meio da compra de convites. “Queremos que mais pessoas possam vivenciar essa experiência e ter a oportunidade de experimentar uma comida de raiz, preparada de um jeito único. O porco na fornalha do trem não se repetia há 40 anos. Foi um resgate cultural único. Não pode ficar apenas na memória afetiva desse grupo que participou do evento. É preciso ampliar a participação, para que muitos outros tenham esse privilégio. Só assim poderemos preservar a história”, pontua Renata Tannuri Meneghetti, idealizadora do festival e proprietária da Elo Produções.

Foto: Manuel Alves Filho.

Na opinião de Arian Carneiro de Mendonça, co-realizador e curador do festival, o trem evoca o lado lúdico das pessoas. “Não tem quem não se emocione e não volte à infância ao lado de uma locomotiva de mais de 100 anos de idade. Esse nível de conexão emocional é o máximo que um chef busca ao elaborar um prato. Por que não unir os dois aspectos e proporcionar uma viagem inesquecível?”, comenta, em referência aos futuros eventos gastronômicos na Maria Fumaça.

A festa de encerramento do Festival, que teve sua data mudada, ocorrerá nos dias 21, 22 e 23 de abril, entre 12h e 22h, no Centro de Convenções Moinho, que fica na Avenida Maurício de Nassau, em Holambra. No local estarão reunidos 25 expositores. Além disso, haverá apresentações musicais, aulas-show ministradas por chefs de cozinha e espaço kids. A entrada é um quilo de alimento não perecível.

Festival continua em 7 restaurantes participantes até dia 2

A terceira edição do Sabores da Terra segue até domingo, dia 2, em sete casas participantes, com menus fechados e preços acessíveis (R$40 no almoço e R$50 no jantar – preço individual). No Toro Loco, em Jaguariúna, como os cortes são bem generosos, há somente opção para duas pessoas no jantar por R$100. Um dos diferenciais do festival fica por conta da opção de combo de sobremesa ao valor de R$20 por pessoa. Nessa edição quem representa é a Zoet em Zout de Holambra, mais conhecida como Confeitaria do Lago.

Restaurantes participantes

(os menus completos com fotos podem ser visualizados no site do festival: www.festivalsaboresdaterra.com.br)

Jaguariúna

Jaguary Bar e restaurante

Endereço – Hotel Jaguary, Rua Amazonas, 4, Deck A, Centro

Telefone – (19) 3837-3700

Funcionamento – De terça-feira a sábado, das 17h às 23h

Moquém Restaurante

Endereço – Rua José Alves Guedes, 1332 – Jardim São João

Telefone – (19) 3937-4018

Funcionamento – De quarta-feira a sexta-feira, das 18h às 23h. Sábado, das 11h às 23h (sem intervalo)

Será o Benedito? Hamburgueria Gourmet

Endereço – Rua Julio Franck, 910, Centro

Telefone – (19) 3867-5014

Funcionamento – Terça, quinta e domingo, das 18h às 23h; sextas-feiras e aos sábados, das 18h30 à meia-noite

Restaurante Toro Loco

Endereço – Julio Frank, 791, Centro

Telefone – (18) 98378-3622

Funcionamento – De terça a sexta-feira, das 18h30 às 23h30 e aos sábados, das 12h às 23h30

Holambra

Bier Trunk Pub Bar F&F

Endereço – Rua Campo de Pouso, 1162, Centro

Telefone – (19) 3802-4550

Funcionamento – Sábado, domingo e feriados, das 12h às 15h30

Restaurante The Old Dutch

Endereço – Estrada do Fundão 200, Centro

Telefone – (19) 99210-0130

Funcionamento – de Terça-feira a sexta-feira, das 11h30 às 14h30; sábado, domingo e feriados, das 11h30 às 16h

Confeitaria Zoet Em Zout (Confeitaria do Lago)

Endereço – Viela Lantanas, 90, Centro

Telefone – (19) 3802-1293

Funcionamento – Todos os dias, das 9h às 18h

Serviço:

Informações: (19)99733-1398 ou e-mail: renata@eloproducoes.com.brSite: www.festivalsaboresdaterra.com.br

Festa de Encerramento

Quando? dias 21 e 22 e 23 de abril

Onde? Centro de Convenções/Moinho – Rod. SP 107 – Av. Maurício de Nassau – Holambra/SP.

(com a colaboração de Manuel Alves Filho)

Indaiatuba Clube realiza Almoço de Páscoa

Indaiatuba, por Kleber Patricio

O cantor José Tatangelo será uma das atrações do Almoço de Páscoa do Indaiatuba Clube. Foto: Imprensa|IC.

O Indaiatuba Clube realiza no próximo dia 16 de abril mais uma edição do Almoço de Páscoa, evento que ocorre a partir das 12h no Espaço Órion.

Os ingressos para a festa custam R$35 e podem ser adquiridos diretamente na Secretaria Social do IC. Associados e convidados pagam o mesmo valor. O convite garante acesso ao evento e ao almoço. Bebidas serão vendidas à parte.

A animação da festa será feita pelo cantor e instrumentista José Tatangelo, que vai apresentar um show de MPB e pelo músico Humberto Vitale, que tem em seu repertório canções italianas e do astro Frank Sinatra.

No dia, o público presente poderá saborear as opções da mesa de frios, saladas, sete pratos principais e sobremesa. A venda dos ingressos ocorre entre segunda e sexta-feira, das 8h às 17h e aos sábados entre 8h e 11h.

Informações e reservas pelo telefone (19) 3834-2399.

Núcleo de Cinema de Animação de Campinas estreia filme ‘Café, um dedo de prosa’ em SP

São Paulo, por Kleber Patricio

A animação Café, um dedo de prosa, de Maurício Squarisi, conta de modo leve e bem-humorado a história do café, mostrando sua importância na história do Brasil. O longa-metragem estreia no Circuito Spcine de Cinema nos CEUs, em São Paulo, a partir do dia 30 de março. Após cada sessão, haverá oficinas de animação com a equipe do Núcleo de Cinema de Animação de Campinas, do qual Squarisi é diretor e co-fundador ao lado de Wilson Lazaretti.

Com co-distribuição da Spcine, empresa de desenvolvimento do audiovisual da Prefeitura de São Paulo, Café, um dedo de Prosa se desenrola a partir do encontro dos amigos Vera Holtz e Wandi Doratiotto em uma cafeteria. Apaixonados pela bebida, eles travam um bate-papo informal e descontraído sobre a história do café. Acompanhando esse diálogo, o público vai descobrindo muitas curiosidades sobre a bebida mais popular do país, sua importância histórica e influência na economia, política e até na cultura brasileira.

Em seu primeiro longa, o diretor Maurício Squarisi resgata questões como escravidão, Semana de Arte Moderna, imigração e muitas outras, sempre de modo bem-humorado e divertido, sem abandonar a preocupação com o rigor e precisão dos fatos, baseados no livro A História do Café, de Ana Luiza Martins.

A obra começou a ganhar vida em 2009, justamente quando Squarisi conheceu o livro de Ana Luiza Martins, que foi também a consultora e revisora histórica do filme. Com a paixão pelo café e a descoberta de um livro que documentava tão bem sua história, Maurício Squarisi – que trabalha com desenhos animados desde 1979 – começou então a pensar em novas maneiras de apresentar a bebida ao público.

Buscou construir um roteiro que respeitasse a precisão nas informações históricas apresentadas, afinal, o café tem um peso importante na história do país. Mas manteve um tom informal, leve e descontraído no filme, o que se comprova tanto na escolha do uso da animação, quanto na seleção dos atores, Vera Holtz e Wandi Doratiotto, que narram a história.

“Queria atores que tivessem um sotaque paulista natural, daí a escolha de Wandi Doratiotto, que é um típico paulistano e Vera Holtz, que na sua essência é uma ‘caipira’ de Tatuí, no melhor sentido do termo”, explica Squarisi, que manteve em todo o filme a tradição do desenho em papel. “Em uma obra autoral, a técnica vem junto com a estética, com a sensibilidade do autor. Gosto e sempre gostei de usar o papel, me identifico com o lápis, por isso 90% do filme foi desenhado dessa forma para depois ser digitalizado e colorido em computador”, comenta.

Com 72 minutos, o filme é resultado de seis anos de trabalho, concluídos em 2014 e chega aos cinemas com distribuição da Polifilmes e co-distribuição da Spcine. O site do filme é o http://www.ncacampinas.org.br/cafe/.

Sobre a Spcine

A Spcine é a empresa de cinema e audiovisual de São Paulo que atua como um escritório de desenvolvimento, financiamento e implementação de programas e políticas para os setores de cinema, TV, games e novas mídias. O objetivo é reconhecer e estimular o potencial econômico e criativo do audiovisual paulista e seu impacto em âmbito cultural e social. A empresa é uma iniciativa da Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura.

Maurício Squarisi

Maurício Squarisi nasceu em Campinas em 1958 e tem uma longa carreira no mundo da animação, como realizador de filmes e professor de animação. No vasto currículo estão dezesseis filmes realizados como diretor, além de participação em dezenas de outros trabalhos como produtor, animador e colaborador. Também é cartunista e desde 1979 integra e dirige o Núcleo de Cinema de Animação de Campinas ao lado de Wilson Lazaretti.

Com mais de 40 anos de atuação e mais de 300 filmes produzidos, o Núcleo é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve diversas atividades relacionadas ao ensino, pesquisa e divulgação de técnicas de animação. São duas linhas de produção de filmes de animação: os trabalhos autorais, realizados individualmente pelos diretores e filmes realizados em oficinas, desenvolvidos com o objetivo de proporcionar aprendizado aos participantes. Já foram mais de 2500 oficinas de animação para crianças, jovens e adultos, em quase todos os estados brasileiros e em países como Portugal e Moçambique, entre outros.

Agenda de Exibições

Café, um dedo de prosa no Circuito Spcine (São Paulo/SP)

30/03 às 15h: Spcine Três Lagos

(CEU Três Lagos – Av. Carlos Barbosa Santos S/N – Jd. Três Corações)

30/03 às 15h: Spcine Paz

(CEU Paz – Rua Daniel Cerri, 1549 – Jd. Paraná – Brasilândia)

05/04 às 15h: Spcine Caminho do Mar

(CEU Caminho do Mar – R. Engenheiro Armando de Arruda Pereira, 4241 – Jabaquara)

05/04 às 15h: Spcine Vila do Sol

(CEU Vila do Sol – Av. dos Funcionários Públicos, 369 – Jd. Capela-Campo Limpo)

12/04 às 15h: Spcine Vila Atlântica

(CEU Vila Atlântica – R. José Venâncio Dias, 840 – Jd. Nardini)

12/04 às 15h: Spcine Parque Veredas

(CEU Parque Veredas – R. Daniel Muller, 347 – São Miguel Paulista)

Café, um dedo de prosa

Animação de Maurício Squarisi

Tempo de duração: 72 min

Classificação indicativa: 10 anos

Produção: Campinas-Valinhos/SP/Brasil – 2014

Lançamento: 2017

Trailer: https://youtu.be/dDttpWyg4Cg.

Página 1 de 39212345...102030...Última »