Notícias sobre Indaiatuba e Região com Kleber Patricio

Semana Guilherme de Almeida espalhará pacotes com livros por Campinas de 4 a 11 de julho

Campinas, por Kleber Patricio

Foto: Casa Guilherme de Almeida.

Foto: Casa Guilherme de Almeida.

Imagine você apressado para ir ao trabalho, passar por uma praça e encontrar um pacote transparente com livros. Ou fazer compras e ser surpreendido com o mesmo material. Diante do inesperado, fique à vontade para abrir o pacote, ler o conteúdo e deixá-lo em outro ponto da cidade para novo leitor. Esta ação, chamada Livro Livre, faz parte da programação da Semana Guilherme de Almeida, que acontece em Campinas de 4 a 11 de julho. O evento é realizado pela Secretaria Municipal de Cultura, por meio da Coordenadoria Setorial de Bibliotecas, em parceria com uma comissão formada por entidades e academias da cidade.

Os 40 pacotes, distribuídos em 40 locais públicos, terão livros de literatura adulta e infantil, HQs e também haikais, doados pelo Instituto Cultural Nipo Brasileiro de Campinas. A ideia é que a população possa absorver novos conhecimentos e repasse o material para outras pessoas. “A ação vai criar uma rede de leitura na cidade, como forma de incentivo à prática da leitura”, afirma a coordenadora Setorial de Bibliotecas, Renata Alexsandra. Cada pacote traz ainda um folheto explicativo e a programação da Semana Guilherme de Almeida.

Durante a semana, a vida e obra de Guilherme de Almeida serão revisitadas em exposição, teatro, música e palestra, entre outras atividades realizadas em vários locais da cidade, sempre com entrada gratuita.

Guilherme de Almeida, o príncipe dos poetas

Guilherme de Almeida, poeta e ensaísta, nasceu em Campinas, SP, em 24 de julho de 1890 e faleceu em São Paulo, em 11 de julho de 1969. Filho do jurista e professor de Direito Estevam de Almeida, estudou nos ginásios Culto à Ciência, de Campinas e São Bento e Nossa Senhora do Carmo, de São Paulo. Cursou a Faculdade de Direito de São Paulo, onde colou grau como bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, em 1912. Dedicou-se à advocacia e à imprensa em São Paulo e no Rio de Janeiro. Foi redator de O Estado de São Paulo, diretor da Folha da Manhã e da Folha da Noite, fundador do Jornal de São Paulo e redator do Diário de São Paulo.

A publicação do livro de poesias Nós (1917), iniciando sua carreira literária, e dos que se seguiram, até 1922, de inspiração romântica, colocou-o entre os maiores líricos brasileiros. Em 1922, participou da Semana de Arte Moderna, fundando depois a revista Klaxon. Percorreu o Brasil, difundindo as ideias da renovação artística e literária através de conferências e artigos, adotando a linha nacionalista do Modernismo, segundo a tese de que a poesia brasileira “deve ser de exportação e não de importação”. Os seus livros Meu e Raça (1925) exprimem essa orientação fiel à temática brasileira.

A essência de sua poesia é o ritmo “no sentir, no pensar, no dizer”. Dominou amplamente os processos rímicos, rítmicos e verbais, bem como o verso livre, explorando os recursos da língua, a onomatopeia, as assonâncias e aliterações. Na época heroica da campanha modernista, soube seguir diretrizes muito nítidas e conscientes, sem se deixar possuir pela tendência à exaltação nacionalista. Nos poemas de Simplicidade, publicado em 1929, retornou às suas matrizes iniciais, à perfeição formal desprezada pelos outros, mas não recaiu no Parnasianismo, porque continuou privilegiando a renovação de temas e linguagem. Sobressaiu sempre o artista do verso, que Manuel Bandeira considerou o maior em língua portuguesa.

A sua entrada na Casa de Machado de Assis significou a abertura das portas aos modernistas. Formou, com Cassiano Ricardo, Manuel Bandeira, Menotti del Picchia e Alceu Amoroso Lima, o grupo dos que lideraram a renovação da Academia.

Em 1932, participou da Revolução Constitucionalista de São Paulo e esteve exilado em Portugal. Distinguiu-se também com heraldista. É autor dos brasões-de-armas das cidades de São Paulo (SP), Petrópolis (RJ), Volta Redonda (RJ), Londrina (PR), Brasília (DF), Guaxupé (MG), Caconde, Iacanga e Embu (SP). Compôs um hino a Brasília, quando da inauguração da cidade. Em concurso organizado pelo Correio da Manhã, foi eleito, em 16 de setembro de 1959, “Príncipe dos Poetas Brasileiros”.

Foi membro da Academia Paulista de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, do Seminário de Estudos Galegos, de Santiago de Compostela e do Instituto de Coimbra. Traduziu, entre outros, os poetas Paul Géraldy, Rabindranath Tagore, Charles Baudelaire, Paul Verlaine e, ainda, a peça Entre quatro paredes, de Jean Paul Sartre.

Programação:

04 de julho – Segunda-feira

Horário: 10h

Abertura da Semana Guilherme de Almeida

Local: Praça “Guilherme de Almeida”

Av. Francisco Glicério – em frente ao Palácio da Justiça – Fórum

Solenidade Banda da PM com hinos de Guilherme de Almeida

Declamação de poesias

Jogral – Anlppb

Apresentação – Nipo – Grupo Mitsuba

Entrega de Poesias na Bandeja

Varal de poesias

Mesa com doação de livros

Horário: 20h

Palestra Guilherme de Almeida e a revolução de 1932

Local: ACL – Academia Campinense de Letras

Rua Marechal Deodoro, 525 – Centro – Fone: 3231-2854

Palestrante: Renato Nalini APL – Secretário de Educação do Estado de São Paulo

Abertura da Exposição Guilherme de Almeida – Obras, Textos e Poesias

Local: Biblioteca Pública Distrital de Sousas “Guilherme de Almeida”

Rua Cabo Oscar Rossin, 63 – Sousas – Centro – Fone: 3258-4515

Exposição de 4 de Julho a 31 de agosto

5 de julho – Terça-feira

Horário: 14h

Apresentação teatral Descobrindo Guilherme de Almeida

Local: Espaço Cultural Maria Monteiro

Av. Cardeal Dom Agnelo Rossi, s/nº – Vila Padre Anchieta – Fone: 3258-4515

Atividade com alunos de escola municipal

Aberto ao público

6 de julho – Quarta-feira

Horário: 12h

Almoço e Palestra: A revolução que eu não vi

Local: Rotary Club Carlos Gomes

Av. Benjamin Constant, 1704 – Centro. Fone: 3232-0265

Palestrante: Dr. Agostinho Toffoli Tavolaro – Presidente ACL

Solo musical: Vera Pessagno Bréscia (ABAL)

Horário: 19h

Mesa Redonda: Os perfis de Guilherme de Almeida

*Entrega de certificados para hora complementar

Local: Biblioteca Pública Municipal “Ernesto Manoel Zink”

Av. Benjamin Constant, 1633 – Centro – Fone: 2116-0500

Solo musical: Dr. Vicente Montero (ABAL)

Palestrantes

Prof. Dr. Ricardo Gaiotto – PUC-Campinas (Moderador)

Prof. Dr. Marcelo Tápia – Diretor da Casa Guilherme de Almeida – São Paulo

Prof. Dr. Pablo Simpson – Unesp – Araraquara

Odair Alonso – Jornalista e Escritor – PMC – Campinas

Profa. Dra. Tereza de Moraes – PUC-Campinas

7 de julho – Quinta-feira

Horário: 20h

Programação da ABAL- Associação Brasileira de Artistas Líricos de Campinas

Local: CCLA – Centro de Ciências, Letras e Artes

Rua Bernardino de Campos, 989 – Centro

Palestrante: Dr. Luiz Carlos Ribeiro Borges – Juiz aposentado poeta e escritor

Canções Guilherminianas

8 de julho – Sexta-feira

Horário: 19h30

Sessão Solene “Medalha Guilherme de Almeida”

Local: Câmara Municipal de Campinas

Av. Engº Roberto Mange, 66 – Pte. Preta – Campinas – Fone: 3736-1300

Horário: 21h

Teatro: O Soldado Constitucionalista

Associação Cultural Teatro de Pano – Produção de Ton Crivelaro

Local: Teatro Municipal Castro Mendes

Praça Correa de Lemos, s/nº – Vila Industrial – Fone: 3272-9359

*Entrada gratuita.

9 de julho – Sábado

Horário: 9h

Solenidade Cívico Militar – Revolução de 32

Local: Praça dos Voluntários de 32

Av. da Saudade, s/nº – Pte. Preta – Cemitério da Saudade

Horário: 12h

Almoço Lions Club Cibernético Guilherme de Almeida

Local: Lions Club Carlos Gomes

Av. Nestor Castanheira, 80 – Vila industrial – Fone: 99795-8027

Homenagens

Declamação de Poesia

11 de julho – Segunda-Feira

Horário: 9h

Encerramento Semana Guilherme de Almeida

Local: Paço da Prefeitura Municipal de Campinas

Av. Anchieta, 200 – Centro. Fone: 2116-0500

Solenidade Banda da Escola Preparatória de Cadetes do Exército – EsPCEx, com hinos de Guilherme de Almeida

Declamação de poesias

Encerramento.