Notícias sobre Indaiatuba e Região com Kleber Patricio

Inscreva seu e-mail e participe de nossa Newsletter para receber todas as novidades

Dia Mundial do Rock é comemorado com demonstração de cerveja em Campinas

Campinas, por Kleber Patricio

Fotos: Daniel Galo.

Fotos: Daniel Galo.

O Bar Lado B celebra nesta quarta, dia 13, o Dia Mundial do Rock com uma programação especial. A partir das 18h, a casa promove um Tributo ao Rock Nacional com os maiores sucessos de importantes bandas e raridades do rock brasileiro sob o comando do DJ Charles, do Clube do Vinil de Campinas. Também dentro da programação, acontece às 18h uma demonstração do processo de fabricação das cervejas artesanais ao vivo, conhecido como brassagem. A técnica é responsável por ativar as enzimas contidas no malte através do cozimento dos grãos em água quente, para que possam converter o amido contido no malte em açucares fermentáveis (maltose) e não fermentáveis (dextrinas), constituindo por fim o mosto cervejeiro.

A casa ainda planeja uma promoção especial para o dia 13, com todas as cervejas de bandas de rock produzidas pela micro cervejaria Bamberg com 30% de desconto. O valor das tulipas vai variar em torno de R$4,20. “Além disso, vamos vender kits para fabricação de cerveja em casa e o cliente também pode optar por levar o chope artesanal em vasilhames, vendidos aqui ou trazidos por ele”, explica o sócio proprietário do Lado B, David Figueira.

A casa

O nome Lado B remete à valorização da contracultura, o outro lado da moeda – o que não é comercial, porém de qualidade atestada. Na indústria da música, o lado A e lado B são expressões que estão associadas diretamente aos discos de vinil. Historicamente, o B-side dos discos era composto por canções diferenciadas, experimentais e alternativas. As bandas aproveitavam o fato de que as pessoas precisavam parar e mudar o disco de lado para potencializar a quebra de fluxo e entregar leituras diferenciadas de seu próprio trabalho. Muito artistas, grandes compositores e cantores, por exemplo, já declararam que em seus discos de vinil o B-side era o seu lado autêntico, a sua essência e que o A-side de seus discos continha as canções mais comerciais, como os bolachões de Ray Charles. B-side remete ao não comercial, ao alternativo, à segunda face de alguma coisa, à diversidade, espontaneidade, ao lado oposto e ao lado bom.

ladob1A casa tem como ponto forte a culinária e a produção cervejeira artesanal, que, segundo os proprietários, nada tem em comum com o conceito ‘gourmet’ – valoriza os produtos e fornecedores regionais e ainda oferece programação cultural de qualidade. Com capacidade para 300 pessoas sentadas e extenso horário de funcionamento (das 8h ao último cliente), o Lado B já abre as portas ao público de Campinas e região com uma proposta diferente: um bar com música ao vivo de qualidade, café, empório e boa gastronomia.

Serviço:

Dia do Rock no Lado B

Dia 13/7, a partir 18h

Local: Bar Lado B (Avenida Albino José Barbosa de Oliveira, 1240, Campinas/SP)

Entrada gratuita

Informações: (19) 3249-0014.

Indaiatuba divulga classificados para 2º Salão de Artes Visuais

Indaiatuba, por Kleber Patricio

Foto: Giuliano Miranda - SAAE.

Foto: Giuliano Miranda – SAAE.

A Secretaria Municipal de Cultura de Indaiatuba divulga os artistas classificados para participar do 2º Salão de Artes Visuais, evento que comporá a programação do festival Agosto das Artes. Foram selecionados pelo júri, composto por Biba Rigo, Marcos Rizolli e Marcio Rebello, o total de 31 obras de 18 artistas nas categorias Fotografia, Desenho, Escultura, Experimental, Gravura, Instalação, Pintura e Vídeo. Os participantes do salão em cada categoria concorrerão a medalhas de ouro, prata e bronze, além de premiação em dinheiro de R$3.000,00 para o 1º lugar, R$2.000,00 para o 2º lugar e R$1.000,00 para o 3º lugar. Os vencedores serão anunciados na abertura da exposição, no dia 5 de agosto, no Centro de Convenções Aydil Bonachela. Confira a relação completa dos selecionados:

Categoria Fotografia

Alex Flávio Guimarães

Obras: Na Esteira – EUA / Praia Organizada – EUA

Daniela Eorendjian Torrente

Obra: Entre o olhar e o mundo

Elizabete Nishimori

Obra: O salto da bailarina

Monica Carolina Ferreira

Obra: A luz vem do alto

Paulo Ricardo Rachel de Avelar

Obra: Colônia

Rafael Ré Baptista da Silva

Obras: Um mundo em uma gota / Infância

Categoria Desenho

Enio Roberto Sêga

Obras: Sem título / Sem título

Monica Valéria de Gennaro

Obras: O dono do mundo / Liberdade da alma

Walter Caldeira

Obras: Sentimento / Mãe

Categoria Escultura

Elisa Faccin

Obras: Os prazeres de Jorge / Unidos pela separação / Bandeira da paz

Simone Roldan Luz

Obra: Pintando as cabeças

Categoria Experimental

José Airton Parra Sobreira

Obras: Zebra azul / Zebra vermelha

Categoria Gravura

Daniela Eorendjian Torrente

Obra: Armênia

Categoria Instalação

Ubirajara Cardoso Toledo

Obras: Bunker Berlim (1945) / Cu Chi Tunnel’s / Dia.day Point du Hoc

Categoria Pintura

Acchison Henrique Souza Silva

Obras: Cena do Cotidiano 1 / Sozinho

Carmen Silvia Doro Godoy Bruno

Obras: Servidores / Garanhões

Edson Bastos Lima

Obras: Catwoman / A sublime maquiada

Categoria Vídeo-Arte

Robson Fernandes de Souza

Obra: Sem título

Os jurados

Biba Rigo – Artista plástica. Sócia fundadora do Ateliê Funilaria e Pintura. Dedica-se à pintura, xilogravura e serigrafia. Participou de exposições coletivas como Ocupação – Paço das artes, Paisagens Gráficas, Volumen Cuba e outras. Individuais como Interior – Secretaria do Estado de Cultura e Correspondências – Circuito SESC de Artes. Organizou a exposição Armazém-Ocupação com Matrizes. Fez residência artística no Ateliê L’Otroi – Tours/França e no Taller Experimental de Gráfica de Havana. É ilustradora.

Marcos Rizolli – Professor Universitário, pesquisador em Artes, crítico de Arte, curador independente e artista plástico. Docente-pesquisador no Programa de Pós-graduação em Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) – São Paulo. Atualmente é coordenador de Pós-graduação, na UPM. Licenciado em Educação Artística com Habilitação Plena em Artes Plásticas (1980) pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Mestre (1993) e Doutor (1999) em Comunicação e Semiótica: Artes, pelo Programa de Estudos Pós-graduados em Comunicação e Semiótica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Líder do Grupo de Pesquisa Arte e Linguagens Contemporâneas – CNPq. Pesquisador-visitante no Dipartimento Delle Arti Visive, na Università Degli Studi di Bologna/Itália; Professor-Visitante na Universidad de Las Américas, em Puebla/México; Professor-visitante no Istituto Brasile-Italia (Ibrit), em Milano/Itália.Crítico de Arte com atuação permanente, tendo publicado mais de 500 artigos em jornais, revistas, catálogos, anais de congressos e livros no Brasil e no Exterior. Colaborador em diversos meios de comunicação, atuando como editor de Arte e Cultura. Vem, continuamente, apresentando e coordenando palestras, conferências, cursos e oficinas em universidades, museus de arte e espaços culturais. Curador independente, tendo organizado cerca de 50 exposições, salões de arte e eventos culturais no Brasil e no exterior. Vem desenvolvendo, também, diversos projetos de arte no meio acadêmico e cultural. Membro da Associação Nacional de Pesquisadores de Artes Plásticas – Anpap; da Associação Profissional de Artistas Plásticos de São Paulo – APAP; da Associação Brasileira de Criatividade e Inovação – Criabrasilis; da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – SBPC; da Very Special Arts – VSA/Brasil – Unesco. Artista plástico – conta com 8 exposições individuais já realizadas e mais de 60 participações coletivas no Brasil e no Exterior. Atua nos campos expressivos da Reprografia e da Pintura Contemporânea.

Marcio Rebello – Marcio “Teriya” Rebelo é paulistano, 55 anos. É fotógrafo profissional há 35 anos. Foi presidente da Associação Brasileira dos Fotógrafos de Publicidade (Abrafoto) e membro da Comissão de Fotografia da Secretaria Estadual de Cultura de São Paulo. Ao longo de sua carreira foi contemplado com alguns prêmios, dentre eles o Leão de Ouro, em Cannes. Press and Film; Melhor Fotografia Publicitária Livre da America Latina (Asfoto); Grande Prêmio Out Door do Ano (Colunistas); Medalha de Ouro no Festival Ibero Americano de Publicidade (FIAP); Prêmio Funarte de Fotografia Aplicada. Tem seus trabalhos em acervos de museus como o MoMa e o Centre Georges Pompidou. Dentre seus trabalhos, destacam-se campanhas realizadas para Ford, GM, Mitsubishi, Renault, VW e Pirelli, entre outros. Em 1999, fez a fotografia do filme Message in a Bottle, campanha da Smirnoff Inglaterra veiculada internacionalmente. Em 2010, dirigiu a fotografia do curta Loucura Mansa, de Sylvio Rocha, produzido pela Confraria Produções. Fez a direção de fotografia do longa metragem Amparo, de Ricardo Pinto e Silva, em 2012. Em 2013 escreveu e dirigiu o curta metragem O Que Vem Depois, escolhido para a reabertura da Cinemateca Brasileira e selecionado para o Short Film Corner Cannes 2014 e para o 5º Mongolia International Film Festival. Em 2014, fez a direção de fotografia dos curtas metragem Clara e Diante da Mesma Cruz, de Claudia Pinheiro. Seu trabalho mais recente é o documentário longa metragem Mario Wallace Simonsen, entre a Memória e a História, de Ricardo Pinto e Silva, aonde atuou como diretor de fotografia e de arte. Atualmente dedica-se ao desenvolvimento de roteiros de três novos projetos.

Mostra de Dança Passo de Arte no Polo Shopping Indaiatuba

Indaiatuba, por Kleber Patricio

Foto: divulgação.

Foto: divulgação.

O Polo Shopping Indaiatuba recebe esta semana a Mostra de Dança Passo de Arte. Os clientes do shopping terão oportunidade de prestigiar, gratuitamente, os bailarinos que participam da 24ª edição do Passo de Arte, uma das maiores competições de dança da América Latina, que ocorre até domingo (17) em Indaiatuba. As apresentações no Polo Shopping começam nesta terça-feira (12) e seguem até sábado (16), sempre duas vezes ao dia, às 12h e às 20h.

Para William Romão, responsável pelo evento – que recebe mais de 3.500 bailarinos de 15 estados brasileiros, além de estudantes do Paraguai e da Argentina –, a ideia da ação é integrar o Polo Shopping à cultura, “criando uma atração para os clientes do local, aproveitando a oportunidade para divulgar o trabalho dos artistas”.

Serviço:

Mostra de Dança Passo de Arte no Polo Shopping Indaiatuba

Data: terça (12/7) a sábado (16/7)

Horário: 12h e 20h

Local: Polo Shopping Indaiatuba (Alameda Filtros Mann, 670, Indaiatuba/SP).

Balé da Cidade de Rio Claro apresenta espetáculo no Castro Mendes com entrada gratuita

Campinas, por Kleber Patricio

_CRC0358A companhia Balé da Cidade de Rio Claro, em turnê pelo interior paulista, encerra a temporada de seu espetáculo Em algum ponto de vista em Campinas, no Teatro Castro Mendes, nos dias 13 e 14 de julho, às 20h30, com entrada gratuita. A montagem, dirigida pelo coreógrafo Hebert Caetano, traz uma reflexão sobre as contradições da sociedade contemporânea.

No mesmo final de semana, antecedendo aos espetáculos, serão ministradas duas oficinas gratuitas de dança contemporânea pelo professor Hebert Caetano, ambas com início às 18h30, no Castro Mendes. As aulas, com 40 vagas, são destinadas a jovens e adultos, a partir de 13 anos. Os interessados devem entrar em contato com a companhia pelo e-mail baledacidadederioclaro@hotmail.com.

_CRC0364Hebert Caetano, professor e coreógrafo, é formado em balé clássico. Entre suas experiências internacionais destacam-se a turnê em Portugal, em 2000 e a Internacional Ballet Competition, nos Estados Unidos, em 2006. Atuou na Cia. Brasileira de Danças Clássicas e na São Paulo Cia. de Dança. Trabalhou com grandes coreógrafos como Bronislava Nijinska, George Balanchine, Nacho Duato e Aléssio Sylvestrin.

Serviço:

Espetáculo de dança Em algum ponto de vista

Quando: 13 e 14 de julho, 20h30

Entrada gratuita – Ingressos devem ser retirados uma hora antes do espetáculo

Onde: Teatro Castro Mendes (Praça Corrêa de Lemos, s/nº, Vila Industrial, Campinas)

Oficina

Horário: Oficina – 18h às 20h

Onde: Teatro Castro Mendes

Inscrições pelo e-mail baledacidadederioclaro@hotmail.com

Entrada gratuita.

Bailes de gala resgatam história de Campinas em documentário a ser exibido no Largo do Rosário nesta 5ª

Campinas, por Kleber Patricio

Arquivo de Gloria Boardi.

Arquivo de Gloria Boardi.

O documentário Baile para matar saudades, de Érica Giesbrecht, abre o baú da memória de cinco artistas negros de Campinas e resgata capítulos da história da cidade. O filme será exibido no Largo do Rosário, no próximo dia 14 (quinta-feira), às 19h, com entrada gratuita.

Para o projeto, a diretora conversou com os artistas Carlos Augusto Ribeiro, José Antônio, Rosária Antônia, Aluízio Jeremias e Leonice Sampaio, todos com idade entre 70 e 90 anos e engajados no movimento cultural negro da cidade, do qual participam com sua música, dança e oralidade.

O documentário é resultado da pesquisa etnográfica realizada junto ao Departamento de Antropologia da Universidade de São Paulo com apoio da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e do LISA (Laboratório de Imagem, Som e Antropologia – USP). “Embora sejam considerados mestres nas comunidades musicais atuais, suas memórias de mocidade não remetem diretamente a jongos, sambas de bumbo ou maracatus, mas a bailes de gala”, destaca Érica, lembrando que “Como uma resposta elegante ao racismo, esses bailes reuniam centenas de pessoas, fortalecendo a própria experiência comunitária dos negros da cidade”. Segundo ela, na conjuntura marcada pela segregação dos anos 1940 a 1960, no interior de São Paulo, esses bailes, frequentados majoritariamente por negros, são revisitados, evidenciando-se sua importância para a formação de uma comunidade negra iniciada no passado e continuada no presente. A recriação do evento contou com o apoio do Clube Cultural Machadinho.

José Antônio e Érica Giesbrecht. Crédito da foto: Rafael Jorge.

José Antônio e Érica Giesbrecht. Crédito da foto: Rafael Jorge.

Ficha técnica:

Direção, produção e pesquisa: Érica Giesbrecht

Atores principais: Aluísio Jeremias, Carlos Augusto Ribeiro, José Antônio, Leonice Sampaio Antônio e Rosária Antônia

Roteiro: Carolina Gama e Érica Giesbrecht

Edição: Carolina Gama e Ricardo Dionísio

Trilha musical original e desenho de som: Ewelter Rocha e Mauro Dárcio

Câmeras: Coraci Ruiz, Érica Giesbrecht, Guilherme Spagiari, Luana Veiga, Ricardo Dionísio e Ticiano Monteiro

Captação de áudio: Renan Begossi Franchi

Apoio: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – Fapesp

Realização: Laboratório de Imagem e Som em Antropologia (LISA-USP)

Participações musicais: Leopoldo Orquestra Tupã, Grupo Casarão SP, Grupo de Teatro e Danças Populares Urucungos Puítas e Quijêngues,Comunidade Jongo Dito Ribeiro, Elivelton Leite, Helio Augusto, Lucas Souza Lima e Escola de Samba Rosas de Prata.

Serviço:

Cinema na Praça – Exibição do filme Baile para Matar Saudades, de Érica Griesbrecht

Quando: 14 de julho (quinta-feira), 19h

Onde: Largo do Rosário

Entrada gratuita.

Página 465 de 641« Primeira...102030...463464465466467...470480490...Última »